Você sabia que junho violeta é o mês de combate ao hábito de esfregar os olhos e visa conscientizar sobre os riscos e sintomas do ceratocone. 💜

O nome pode parecer estranho, mas o ceratocone é mais comum do que muita gente pensa.  Principal causa de transplante de córneas no Brasil, segundo o Ministério da Saúde.

O ceratocone se caracterizada pelo afinamento ou aumento da curvatura do tecido da córnea  o ceratocone é uma doença progressiva e degenerativa que afeta a curvatura da córnea, dando a ela o formato de um cone. E essa deformação acaba tornando a visão embaçada, borrada, além de deixar os olhos mais sensíveis à luz, que pode ser evitada a partir de um ato simples: não coçar os olhos. Como é mais comum em pessoas que esfregam a área dos olhos e em quem já tem astigmatismo e miopia, a recomendação dos especialistas é evitar esse hábito que pode parecer inofensivo, mas que pode trazer danos irreversíveis à visão.

É importante passar regularmente no seu especialista para que a doença seja identificada no início, pois a qualidade de vida do paciente pode melhorar muito com o tratamento adequado e preococe.

Os tratamentos indicados para os 4 estágios de progressão do Ceratocone são:

Estágio I – óculos ou lentes de contato (gelatinosa ou rigidas), para correção da acuidade visual;

Estágio II – crosslinking de córnea, quando nota-se a progressão da doença;

Estágio III – crosslinking de córnea + Implante do Anel de Ferrara + óculos ou lente de contato;

Estágio IV – Transplante de Córnea, Lamelar ou Penetrante.

Óculos ou lentes de contato

Na Enxergar realizamos os tratamentos que utilizam óculos ou lentes de contatos (gelatinosas ou rígidas).

Os óculos podem ser indicados para pacientes com ceratocone, principalmente quando a doença está no início. Neste caso, o especialista define o grau correto para compensar a curvatura gerada na córnea, devolvendo uma visão mais nítida ao paciente.

As lentes de contato rígidas gás-permeáveis também apresentam bons resultados. Quando elas se apoiam na superfície irregular da córnea afetada, os espaços são preenchidos pelas lágrimas. Isso torna o conjunto entre a córnea e a lente mais regular, facilitando a convergência das imagens em um único ponto da retina.

O mesmo não ocorre com as lentes gelatinosas comuns, já que estas acompanham as irregularidades da córnea afetada. No entanto, já existem modelos especiais que vêm oferecendo resultados bastante satisfatórios a pacientes que não se adaptam às lentes rígidas.

Fonte: https://www.facebook.com/HospitalHOlhos/https://www.hospitalholhos.com.br/.